Geologia Marinha

A Divisão de Geologia Marinha (DIGEOM) desenvolve atividades de pesquisa na Zona Costeira (ZC), na Plataforma Continental Jurídica Brasileira (PCJB) e em regiões oceânicas internacionais (AREA). Seu propósito é produzir informações geológicas e oceanográficas, de caráter técnico e ambiental, necessárias para subsidiar a tomada de decisão por parte de empresas, públicas e privadas, e órgãos governamentais brasileiros, contribuindo para o desenvolvimento de atividades de exploração mineral e gestão ambiental da zona costeira, da PCJB e de áreas internacionais adjacentes.

O papel da Divisão é a condução de pesquisas em consonância com as diretrizes gerais preconizadas na Política Nacional para os Recursos do Mar – PNRM, cuja finalidade é “orientar o desenvolvimento das atividades que visem à efetiva utilização, exploração e aproveitamento dos recursos vivos, minerais e energéticos do Mar Territorial, da Zona Econômica Exclusiva e da Plataforma Continental”.

A materialização dessa Política reside na implementação de ações que se encontram inseridas em três grandes programas instituídos pela Comissão Interministerial para os Recursos do Mar (CIRM). São eles o Programa de Levantamento da Plataforma Continental Brasileira (LEPLAC), o Programa de Avaliação da Potencialidade Mineral da Plataforma Continental Jurídica Brasileira (REMPLAC) e o Programa de Prospecção e Exploração dos Recursos Minerais da Área Internacional do Atlântico Sul e Equatorial (PROAREA).

O objetivo do LEPLAC é estabelecer o limite exterior da Plataforma Continental Estendida, além das 200 milhas, com base na aplicação dos critérios do artigo 76 da Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar (CNUDM). O REMPLAC foi criado por meio da Resolução nº 004/97 da CIRM, para identificar a potencialidade dos recursos minerais marinhos da Amazônia Azul. Já o PROAREA tem o propósito de identificar e avaliar a potencialidade mineral de áreas marítimas localizadas fora da jurisdição nacional, que têm importância econômica e político-estratégica para o Brasil.

Dentro desse contexto, a DIGEOM tem como atribuição desenvolver projetos que atendam às demandas da sociedade brasileira relativas ao conhecimento geológico, oceanográfico, ambiental e à avaliação da potencialidade mineral da Plataforma Continental Jurídica Brasileira (PCJB), zona costeira e das áreas oceânicas adjacentes do Atlântico Sul e Equatorial.

Programas e Projetos

PROGRAMA OCEANOS, ZONA COSTEIRA E ANTÁRTICA
Zona Econômica Exclusiva (ZEE) e Zona Costeira (ZC)

  • Projeto Plataforma Rasa do Brasil: tem como objetivo geral avaliar a potencialidade mineral das porções mais rasas da plataforma continental e zona costeira adjacente, identificando e detalhando áreas de relevante potencialidade mineral. Igualmente, objetiva-se efetuar o monitoramento dessas áreas através de levantamentos geológicos, geofísicos, biológicos e oceanográficos, gerando dados sistemáticos e temáticos que contribuam para as atividades de pesquisa e contemplem o desenvolvimento tecnológico e as inovações aplicadas à exploração de recursos minerais;
  • Projeto de Prospecção e Exploração de Depósitos de Fosforitas Marinhas na PCJB: tem como objetivo o levantamento de dados geofísicos e oceanográficos e coleta de amostras geológicas, com ênfase na pesquisa de depósitos de fosforita na região da Plataforma de Florianópolis e no Terraço de Rio Grande. Busca-se atender às necessidades de conhecimento geológico do fundo marinho para realizar a avaliação dos seus recursos minerais, suas correlações com questões ambientais e o manejo e gestão integrada.
  • Projeto de Prospecção e Exploração de Recursos Minerais na Elevação do Rio Grande - PROERG: está inserido no PROAREA e tem a finalidade de mapear os depósitos de Crostas Ferromanganesíferas Ricas em Cobalto (CFRC) na Elevação do Rio Grande (ERG). Paralelamente outros possíveis bens minerais são investigados e são realizados levantamentos de informações necessárias para desvendar a evolução geológica e paleoceanográfica além dos dados geológicos e geofísicos que subsidiam as submissões de extensão da Plataforma Continental Jurídica Brasileira (PCJB) à Comissão dos Limites da ONU.
  • Projeto de Prospecção e Exploração de Sulfetos Polimetálicos da Cordilheira Meso-Atlântica – PROCORDILHEIRA: tem por objetivo identificar locais de ocorrência de fontes hidrotermais próximas às regiões de espalhamento da crosta oceânica, notadamente sobre o eixo da dorsal mesoatlântica equatorial e as falhas transformantes associadas. As fontes hidrotermais estão associadas a ocorrências de sulfetos polimetálicos maciços (SPMs), com teores importantes de zinco, chumbo e metais preciosos (ouro e platina). Ademais, a fauna associada às fontes hidrotermais possui um potencial biotecnológico nas áreas farmacológica e cosmética.

Produtos

Contato e Informações

Luciana Felicio Pereira
Chefe da Divisão de Geologia Marinha – DIGEOM
E-mail: luciana.pereira@cprm.gov.br

  • Imprimir